Em assembleias realizadas pelo Sindicato dos Químicos de Guarulhos e Região – Sindiquímicos nos turnos de trabalho na Fundação Para o Remédio Popular – FURP nesta segunda-feira,  dia 11 de maio, trabalhadores deliberaram pelo estado de greve, com indicativo de paralisação na Fábrica em Guarulhos e Farmácias Dose Certa, caso a empresa não cumpra o estipulado em Convenção Coletiva de Trabalho – CCT 2015/2017, assinada em abril pelo Sindusfarma.

Em mais uma ação de desrespeito aos trabalhadores, a FURP não efetuou  até o momento o reajuste no salário e no cartão alimentação  e, sequer, promoveu o pagamento de benefícios, como PLR e abono.  Após aprovação dos trabalhadores e em atendimento a Lei de greve, a paralisação deverá ser deflagrada após 72 horas de sua comunicação.

Antonio Silvan Oliveira, presidente do  Sindiquímicos e Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Químico – CNTQ lamentou mais uma vez que os trabalhadores e Sindicato tenham que chegar a este impasse. “Nossa expectativa é de que a empresa respeite os trabalhadores, conceda os reajustes de salário e no cartão alimentação e, cumpra a Convenção Coletiva”, diz.

Na ação da Furp, o Sindiquímicos contou com o apoio da FEQUIMFAR, CNTQ e Força Sindical. (Confira as Fotos)

Deixe um comentário