Dirigentes da Força Sindical em reunião com vice-governador SP, Rodrigo Garcia

By
Updated: junho 10, 2021

Encontro, realizado na manhã desta quinta-feira (10), na sede da Força Sindical, contou com a presença do presidente do SindiQuímicos e da CNTQ, Antonio Silvan Oliveira e  de lideranças de diversas categorias filiadas a Central. Na pauta, vacinação, geração e preservação dos empregos, fortalecimento da estrutura sindical, entre outros.

 

 

O encontro faz parte do ciclo de reuniões da entidade com os candidatos ao governo de São Paulo para apresentar as reivindicações do movimento sindical.

Recém-filiado ao PSDB, o vice governador anunciou no fim de maio que é pré -candidato ao governo do estado, uma vez que o governador João Dória pretende disputar a presidência da República.

No encontro, Garcia falou sobre sua trajetória na política e sobre os planos de combate a pandemia. Ele reforçou a promessa de que até o fim de outubro toda a população vacinável será vacinada. “ Hoje nossa preocupação é com a vida e com a saúde. Nossa previsão é de que em 3 ou 4 meses teremos a população da cidade vacinada”.

Garcia também falou sobre os planos pós-pandemia, como um programa de saúde para atender a demanda de cirurgias eletivas que foram canceladas em virtude da crise sanitária e uma frente de trabalho de combate a pobreza.

Reinvindicações

Antonio Silvan Oliveira, presidente do SindiQuímicos Guarulhos e da CNTQ, protestou contra as tentativas de fechamento da FURP (Fundação do Remédio Popular ) e enfatizou a importância das suas instalações. “A FURP não perde em nada para os grandes laboratórios”

Durante a reunião, representantes dos hoteleiros, motoristas, frentistas, costureiras, químicos, metalúrgicos, construção civil e têxtil cobraram ações efetivas para suas categorias.

Entre as reivindicações, o reajuste do piso mínimo regional de São Paulo, pleito antigo das centrais sindicais, capitaneado pelo presidente da Força SP, Danilo Pereira. Para ele, “ o reajuste serve como instrumento de distribuição de renda e referência para outras categorias”. A pauta também foi reforçada por Sergio Luiz Leite, presidente da Fequimfar.

O presidente do sindicato dos aposentados, João Inocentini, reclamou do fim da gratuidade do transporte público para idosos de até 65 anos e cobrou uma posição do governo. Recentemente, a entidade ganhou uma liminar na Justiça para a volta da gratuidade, porém ela continua suspensa. “ Quem mais está sofrendo com essa pandemia é o idoso que está fazendo empréstimos para sustentar a família porque o filho perdeu o emprego. E agora eles não tem nem transporte gratuito para irem se vacinar” lamentou.

Chicão dos Eletricitários fez um apelo para que sua categoria seja considerada prioritária na campanha de vacinação contra a Covid 19. “ Nossa categoria é a 2ª que mais adoece na pandemia, pois os prestadores precisam entrar nas casas de pessoas que podem estar infectadas. Queremos que quem está na linha de frente, seja vacinado ”.

 

Fotos: Jaélcio Santana

 

You must be logged in to post a comment Login