Campanha Salarial dos Químicos 2020/2021

By
Updated: setembro 3, 2020

Nesta quinta-feira, dia 3 de setembro, Antonio Silvan Oliveira, presidente do SindiQuímicos Guarulhos e líderes da FEQUIMFAR (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo) e Sindicatos filiados estiveram reunidos para discutir a Campanha Salarial 2020/2021 das categorias do setor químico,  cuja data-base é 1º de novembro. Devido à pandemia, o evento aconteceu de forma híbrida, presencial, na sede da Federação e online, com a participação de todos os Sindicatos filiados.

Após mesas de negociação, os Químicos da Força conquistaram proposta patronal do Grupo CEAG-10 da FIESP para as reivindicações da base.

Proposta patronal

  • Reajuste de 100% do INPC em todas as faixas salariais, inclusive nos Pisos Salariais.
  • Manutenção de Cláusula de PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados) na Convenção Coletiva de Trabalho
  • Hora extra (semana) de 70%
  • Hora extra (domingo e feriados) 110%
  • Adicional noturno de 40%
  • Auxílio creche para todas as funcionárias (com reembolso de até 50% do salário normativo)
  • As cláusulas sociais tem vigência até outubro de 2021

Até o dia 9 de setembro, FEQUIMFAR e Sindicatos filiados enviarão retorno aos representantes patronais para celebração da Convenção Coletiva de Trabalho.

 

O evento faz parte da Campanha Salarial e Social dos 130 mil trabalhadores do setor industrial químico no Estado de São Paulo, distribuídos nos segmentos químicos, plástico, petroquímicos, abrasivos, fertilizantes, cosméticos, tintas e vernizes, entre outros, com data-base em 1º de novembro.

 

E mesmo enfrentando essas adversidades, nós representantes dos trabalhadores Químicos seguimos na luta por inúmeras conquistas e vencendo mais uma Campanha Social e Salarial. Seguimos empenhando esforços para obter uma proposta condizente com a praticada nos últimos anos e com garantia de direitos. 

Antonio Silvan Oliveira é presidente do Sindiquímicos, CNTQ (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Químico) e terceiro vice-presidente da Força Sindical/SP.

 

 

“Há possibilidades de buscarmos um acordo logo no início de setembro. O cenário de crise econômica e sanitária, além das ameaças constantes aos direitos trabalhistas e sociais nos impulsionam a estar ainda mais unidos e organizados por nossas reivindicações. Por isso, ajustar as condições do acordo de forma antecipada seria uma importante estratégia e conquista. Trabalhadores e empresas teriam previsibilidade das condições do acordo e concentrariam seus esforços na recuperação da produção e na manutenção de empregos.”
Sergio Luiz Leite, Serginho
Presidente da FEQUIMFAR e
1º secretário da Força Sindical

 

 

 

 

You must be logged in to post a comment Login