SindiQuímicos Guarulhos participa de manifestações contra o desmonte da Previdência

By
Updated: fevereiro 14, 2020

Nesta sexta-feira (14), Sindicato e Centrais Sindicais de Guarulhos e Região fizeram ato contra as filas na concessão de benefícios, que atingem quase 2 milhões de pedidos. O Dia Nacional contra o Desmonte da Previdência tem como proposito, alertar a população para as consequências da política de sucateamento adotada pelo atual governo.

O INSS vem perdendo a capacidade de analisar e atender pedidos de aposentadoria, auxílio-doença e salário-maternidade, dentro outros, por não repor funcionários que se aposentam. Os funcionários que antes faziam o atendimento direto à população foram deslocados para funções internas. O quadro de servidores caiu de 33 mil para 23 mil nos últimos três anos.

O ato do governo impacta diretamente na sua aposentadoria e na de seus filhos e parentes. Não cruze os braços fortaleça a luta através do seu Sindicato, e principalmente cobrando os parlamentares que receberam seu voto!

Durante o protesto, os manifestantes entregaram documento ao coordenador da agência, Henrique Toshiaki Nakamura, cobrando melhorias no atendimento.

 

 

ENTIDADES DE TRABALHADORES COBRAM FIM

DAS FILAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIDORES NO INSS

Para Caroline Sanchez de Carvalho Amery
Gerente Executiva do INSS de Guarulhos e do Alto Tietê

As entidades sindicais de Guarulhos vêm, ante Vossa Senhoria, reafirmar nosso apoio à Previdência Social, nos termos da Constituição Federal.

Ao mesmo tempo, vimos denunciar o desmonte da Previdência e seus órgãos, como o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), que se encontra desfalcado de funcionários e sofre forte pressão popular, devido a filas e a atrasos inaceitáveis na concessão de benefícios.

O governo precisa abrir concursos públicos em todo o País, a fim de recompor seu quadro de pessoal na Previdência, para agilizar os pedidos de aposentadoria – de quem contribuiu a vida toda -, bem como ser eficaz na concessão do auxílio a acidentados e afastados por doença.

O ato de hoje não para por aqui. A classe trabalhadora não assistirá, passivamente, a cortes de direitos e à omissão do Estado na concessão de benefícios garantidos em lei.

Guarulhos, 14 de fevereiro de 2020.

You must be logged in to post a comment Login