Inflação fica estável em junho, com queda nos preços de alimentos e combustíveis

By
Updated: julho 10, 2019

 O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou praticamente estável em junho, com variação de 0,01%, informou hoje (10) o IBGE. O indicador oficial de inflação no país somou 2,23% no primeiro semestre. Em 12 meses, acumulada alta de 3,37%, abaixo do período imediatamente anterior (4,66%).

De acordo com o instituto, o resultado do mês deve-se, principalmente, aos grupos Alimentação e Bebidas e Transportes, que respondem por 43% das despesas das famílias. O primeiro variou -0,25% e o segundo, -0,31%, com impacto de 0,06 ponto percentual cada no índice geral. Vários alimentos caíram de preços, assim como os combustíveis.

Entre os alimentos, dois itens subiram de maio para junho: tomate (-de 15,08% para 5,25%) e carnes (de 0,25% para 0,47%). Caíram os preços de frutas (-6,14%) e feijão carioca (-14,80%), entre outros, que já haviam registrado queda no mês anterior.

Segundo o IBGE, os combustíveis tiveram queda de 2,41%, com destaque para a gasolina (-2,04% e impacto de 0,09 ponto percentual). Os preços do etanol caíram 5,08%, em média, enquanto os do óleo diesel recuaram 0,83%. As passagens aéreas tiveram alta de 18,90% (0,07 ponto) e o gás veicular, de 2,38%, com aumento de 8,38% na região metropolitana de São Paulo. Ainda nesse grupo, destaque para altas das tarifas de ônibus urbano (0,39%) e intermunicipal (0,43%).

O grupo Habitação passou de 0,98%, em maio, para 0,07%. O IBGE destaca o resultado do item energia elétrica: -1,11%, com -0,04 ponto de impacto no IPCA. Os preços só não caíram nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte e de Vitória. Já o gás encanado aumentou 7,33%, com reajuste de até 27% em São Paulo, enquanto o item água e esgoto subiu 1,56%, com altas em várias regiões.

A maior variação do mês foi do grupo Saúde e Cuidados Pessoais: 0,64% e 0,08 ponto. O item higiene pessoal subiu 1,50%, com impacto de 0,04 ponto.

Entre as regiões pesquisadas, a menor variação foi apuradas em Porto Alegre (-0,41%) e a maior, em Vitória (0,54%). Em São Paulo, o IPCA foi de -0,04% e no Rio de Janeiro, de 0,05%, subindo um pouco mais em Brasília (0,13%). No período de 12 meses, os resultados vão de 2,63% (Curitiba) a 4,71% (Rio Branco), somando 3,74% na Grande São Paulo.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) também variou 0,01% no mês passado, abaixo de maio (0,15%) e de junho de 2018 (1,43%). Agora, soma 2,45% no ano  e 3,31% em 12 meses.

Os produtos alimentícios caíram 0,18% e os não alimentícios subiram 0,09%.

You must be logged in to post a comment Login