Relatório de CPI conclui que Previdência não tem déficit

By
Updated: outubro 24, 2017

Texto de Hélio José (PROS-DF) de 253 páginas conclui que ‘é possível afirmar, com convicção, que inexiste déficit da Previdência Social ou da Seguridade Social’ no Brasil

O Brasil está em crise! Crise econômica, política   e moral.

Há tempos, nós do Sindiquímicos e representantes dos Químicos em todo o país,  têm conscientizado os trabalhadores contra o desmonte das Reformas Trabalhista e  Previdenciária que figuram na lista de urgência das autoridades em Brasília.

Para o governo, o alvo é o trabalhador e é ele quem arcará com a conta de todas as décadas de erros e distorções do sistema previdenciário. Focado apenas no trabalhador, a reforma da Previdência, seja qual for a sua configuração final,  não divide responsabilidades, pelo contrário, anistia e dá guarida as  antigas fraudes e não garante sustentabilidade ao sistema, reproduz  apenas os rombos e distorções atuais. Por este motivo, trabalhadores de todo o país e toda a sociedade precisam se unir para não permitir que os diretos sejam aniquilados.  Não podemos e nem devemos permitir o retrocesso.

 

O senador Hélio José (PROS-DF) apresentou nesta segunda-feira, 23, o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência. O texto de 253 páginas conclui que “é possível afirmar, com convicção, que inexiste déficit da Previdência Social ou da Seguridade Social” no Brasil. Para o relator, os dados e os argumentos utilizados pelo governo ao propor a reforma, em discussão no Congresso, trazem “falhas graves” e são “alarmistas”.

 

Entre outras questões, o relator mencionou a dívida ativa de grandes empresas, que deixaram de contribuir com a Previdência, mas eram beneficiadas com políticas governamentais. No texto, ele cita como exemplo a JBS, que tem, segundo a CPI, dívida de R$ 2,4 bilhões.

 

Outro argumento é a criação da Desvinculação de Receitas da União (DRU), em 1994, na gestão FHC. “Segundo a Associação Nacional de Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip), só de 2005 a 2014, um montante de R$ 500 bilhões foi retirado da Previdência via DRU.”

O relatório final irá para votação nas próximas semanas, quando os senadores que compõem a CPI vão analisar a proposta e propor emendas ao texto original.

 

Fonte: O Estado de S.Paulo
Foto: Wilton Junior|Estadão

 

 

You must be logged in to post a comment Login