14 horas de sessão e prefeito garante a aprovação de projeto polêmico

By
Updated: outubro 10, 2017

A segunda-feira, 9 de outubro, foi de muito trabalho para os vereadores de Guarulhos. Em uma sessão extraordinária com discussões, ofensas, manifestação popular, a  Oposição usou o tempo regimental para obstruir os trabalhos.

 

Seis projetos foram pautados, mas apenas três foram votados, sendo o  PL 4865/2017, de autoria do Executivo, que disciplina as concessões e permissões de serviços, obras e bens públicos que serão realizadas no âmbito do Plano Municipal de Modernização Administrativa, mereceu, digamos assim, maior empenho da oposição que,  contrária ao PL, utilizou todos os dispositivos regimentais para obstruir a votação.

 

Os vereadores optaram pela discussão de forma individual de cada uma das emendas apresentadas: as supressivas somaram 35, sendo todas reprovadas pela maioria dos vereadores.

 

Mas nem todo este empenho foi o suficiente para barrar o projeto que foi aprovado sob protestos e críticas ao prefeito Guti, chamado a todo o momento para o debate e comparado de forma pejorativa ao prefeito paulista.

Manifestantes, entre eles representantes dos Sindicatos, contrários ao projeto do Executivo tentaram inviabilizar a sessão por meio de protestos nas galerias da Câmara, inclusive com ofensas e arremesso de ovos nos vereadores.

Em alguns momentos, o presidente da Câmara, vereador Eduardo Soltur (PSD), chegou a suspender a votação e também recorreu a ação da GCM na tentativa de acalmar o ambiente.

Foto: Vera Jursys

 

 

 

 

You must be logged in to post a comment Login